Pular para o conteúdo principal

ELAS SE RENOVAM COM O YOGA TERAPIA HORMONAL


ELAS SE RENOVAM COM O YOGA TERAPIA HORMONAL







HUMBERTO MENEGHIN


Foi uma grande surpresa notar que após a primeira aula de Yoga Terapia Hormonal as praticantes já se sentiam extremamente renovadas. Em seus olhos e na expressão de contentamento que transmitiam podia-se visivelmente notar que haviam redescoberto dentro de si uma nova mulher. Uma nova mulher que até então se encontrava escondida, estressada, mergulhada na ansiedade, em preocupações e sobretudo nem se dando conta que já começava apresentar uma baixa hormonal significativa.

Consistindo em ásanas específicos unidos à ação respiratória,bastrika, cujo objetivo principal é direcionar a energia para ativar a produção hormonal da mulher, em especial nos ovários, tiróide, hipófise e supra-renais, o Yoga Terapia Hormonal para a menopausa e problemas hormonais, técnica criada e desenvolvida pela professora Dinah Rodrigues, no início dos anos noventa, age de uma forma natural e eficiente na fisiologia feminina.

Não raro é encontrar uma mulher que não tenha qualquer alteração nos níveis hormonais que provocam transformações tanto no físico quanto no humor. Uma dessas alterações, das mais chatas, é a TPM, a tensão pré-menstrual, que pode surgiraté duas semanas antes da menstruação trazendo diversos sintomas que na maioria das vezes causam um enorme desconforto e afetam a rotina das mulheres.

Umas parecem ficar extremamente nervosas, diria que até insuportáveis; já outras se mostram emocionalmente abaladas e outras mais se tornam muito gulosas e não conseguem controlar o apetite, alimentando-se além do necessário ou do contrário até perdem a fome.


Além das alterações no humor, outros sintomas marcantes que afetam o físico e o emocional de uma mulher que está passando por um período de tensão pré-menstrual são: a ansiedade, o nervosismo, a tristeza repentina, o choro fácil, o sentimento de rejeição, a baixa auto-estima, o achar que está deprimida, a insônia, a irritabilidade, o cansaço, o desinteresse por tudo, a diminuição do desejo sexual, a dificuldade de concentração, o aumento da retenção hídrica, a sensação de inchaço ou que se sente mais obesa, dores musculares e até dores de cabeça.
Os sintomas da tensão pré-menstrual TPM ou PMS para quem vive nos países de língua inglesa, são bem reais e mais intensos para algumas mulheres do que para outras e estão inevitavelmente relacionados com as alterações hormonais da hipófise no que se refere aos hormônios luteinizante e folículo estimulante e dos hormônios sexuais ovarianos, especificamente o estradiol e a progesterona.



Para entendermos mais sobre as glândulas e os hormônios que afetam a fisiologia e o comportamento feminino, sucintamente temos que :

TIRÓIDE – está localizada sobre a traquéia, na parte anterior do pescoço, sendo responsável pelo metabolismo ósseo, o controle do colesterol, o funcionamento do coração e a regulação da temperatura corpórea. Também é responsável pela produção da tiroxina que tem como função específica estimular a ovários a produzirem os hormônios sexuais, estrógeno e progesterona, que por sua vez preparam o endométrio para a implantação do óvulo. Se estrógeno e progesterona baixam, ocorre o aumento do FSH, ocorrendo a menstruação.

PARATIREÓIDES – são pequenas glândulas do sistema endócrino que estão localizadas atrás da tireóide. Produzem o PTH que tem a finalidade de regular os níveis de cálcio no corpo, assim evitando a osteoporose.

SUPRA-RENAIS – também conhecidas com adrenais, são duas glândulas, que estão localizadas em cima dos rins. Exercem funções importantes no organismo através da produção dos seus hormônios, um deles é o Cortisol, conhecido como o hormônio do estresse.

HIPÓFISE – já tendo sido denominada como glândula pituitária, a hipófise é responsável pela síntese de hormônios relacionados ao sistema endócrino. Agindo indiretamente no controle funcional de diversos órgãos do corpo humano, situa-se na base do cérebro, na região superior ao palato, ou seja, do céu da boca e apresenta tamanho bem reduzido que pode ser comparado às dimensões de uma ervilha. Os hormônios secretados por ela são: FSH, hormônio folículo estimulante; LH hormônio luteinizante e LTH, lactogenio ou prolactina.


Os hormônios FSH e LH agem nos ovários e tem o objetivo de estimular o desenvolvimento de folículos. Em relação ao LH, no meio do ciclo, ele tem a função de induzir a ovulação pelo folículo mais desenvolvido. Por sua vez, o LTH, lactogenio ou prolactina, irá atuar sobre os ovários com o intuito de auxiliar a secreção do leite.

Além desses hormônios, a hipófise secreta a Tireotropina cujo papel principal é de estimular a tiróide que por sua vez estará pronta a produzir a tiroxina que sabiamente irá estimular o funcionamento dos ovários. Ou seja, agindo em conjunto, o papel da Hipófise e a Tireóide é a de estimular os ovários.


Nunca é demais saber, mas os hormônios femininos são regulados por uma ação mútua e definitivamente perfeita, principalmente no que concerne ao hipotálamo, a hipófise, a tiróide e os ovários. Se houver algum desequilíbrio nesta interação ou algum distúrbio que seja em um deles, inevitavelmente ocorrerá uma certa alteração na produção hormonal da mulher e então ela terá que recorrer a um tratamento que  irá tentar restabelecer o equilíbrio hormonal, na maioria das vezes na base de medicamentos receitados para a reposição hormonal que trazem várias contra indicações  e riscos à saúde.


Considerado um tratamento natural na linha do yoga energético, a prática do Yoga Terapia Hormonal é definitivamente recomendada às mulheres que experimentam distúrbios hormonais significativos e em especial para aquelas que inevitavelmente estão para entrar na menopausa ou nela já se encontram, bem como para aquelas que sentem as conseqüências da tensão pré-mentrual (TPM-PMS) e de cólicas menstruais. 


A seqüência de ásanas que compõem o Yoga Terapia Hormonal é bem dinâmica e está acompanhada de  pranayamasbhandas,mudras e técnicas energéticas tibetanas, enquanto a energia individual é ativada e direcionada para diversos pontos do corpo. Numa ação conjunta as glândulas e os plexos são massageados e estimulados; o que reativa a produção dos hormônios de uma maneira equilibrada, eficaz e natural, resultando numa boa harmonia e tranqüilidade para a praticante.





Uma vez que atenua os sintomas da menopausa, a prática constante do Yoga Terapia Hormonal ainda previne as doenças que são decorrentes da baixa hormonal, como osteoporose e a predisposição a problemas cardiovasculares.

Para lembrarmos o que é Menopausa, temos que por definição científica, menopausa é o término permanente das menstruações resultante da perda da atividade folicular dos ovários, levando à diminuição da produção de hormônios.



Conforme a professora Dinah Rodrigues destaca em seu livro, “Yoga Terapia Hormonal para Menopausa”, publicado pela editora Madras, a menopausa marca o término da vida reprodutiva da mulher, sendo precedida, em muitos casos, por irregularidade dos ciclos e falhas de menstruação e portanto, só irá se caracterizar após a observação de doze meses sem menstruação.





Dentro disso, temos essas definições que a professora também destaca em seu trabalho:


MENARCA é o momento da primeira menstruação.  Nos primeiros meses a duração dos ciclos pode ser irregular, depois geralmente estes se estabilizam.


PERI - MENOPAUSA ou CLIMATÉRIO é a fase que abrange cerca de 3 anos antes da menopausa até 8 ou mais anos depois. Na fase anterior à menopausa os ciclos menstruais podem voltar a se tornar irregulares por causa de flutuações hormonais, podendo ocorrer sangramento aumentado ou falhas de menstruação. Mas já desde os 35 anos, a atividade dos ovários começa a diminuir e cai gradualmente a produção dos dois principais hormônios femininos: estrógeno e progesterona. Quando a baixa hormonal é muito acentuada e o número de folículos dos ovários diminui, os ciclos tendem a se tornar anovulatórios, dificultando a gravidez.


A POS - MENOPAUSA é a fase que se inicia com a última menstruação, ou seja, começa com o cessar permanente das menstruações. Pode acontecer também a MENOPAUSA - PRECOCE. Neste caso as menstruações cessam muito antes do normal, (aos 30 anos ou até mais cedo) causando infertilidade, hirzutismo, sintomas de menopausa e problemas psicológicos. A menopausa precoce pode ter diferentes causas como cistos de ovário, tumores, etc. Estas causas cabem à medicina diagnosticar através de exames. Mas muitas vezes ela é causada simplesmente por excesso de exercícios, magreza excessiva ou trauma emocional. Em muitos casos é reversível.





No entanto, a medicina tradicional considera a menopausa como uma doença de deficiência hormonal e portanto prescreve medicação, ou seja, a terapia de reposição hormonal, que produz efeitos colaterais, dentre eles o aumento do risco de câncer de mama, útero e trombose, o que a torna não recomendável.


Assim, diante de uma grande busca por tratamentos naturais, sem depender da reposição hormonal tradicional feita através de medicamentos, está à disposição de todas as mulheres o Yoga Terapia Hormonal que oferece este tipo de tratamento apenas com posturas específicas que tem a finalidade de reativar a produção hormonal pelo próprio organismo. Considerado um trabalho holístico, o Yoga Terapia Hormonal age sobre o indivíduo como um todo, trazendo vitalidade, saúde e uma atitude positiva perante a vida. 


De acordo com uma pesquisa científica sobre o efeito da Yoga Terapia no nível hormonal e sobre os sintomas de baixa do nível hormonal realizada pela própria professora Dinah Rodrigues, em vista dos excelentes resultados obtidos por suas alunas, foi comprovado que 100% das praticantes comprometidas que praticaram com determinação durante três ou quatro meses eliminaram os sintomas da deficiência hormonal ou se ainda apresentavam algum sintoma, sua intensidade estava próxima de zero.




Para avaliar os resultados obtidos pelas praticantes foram feitos exames de estradiol (antes de iniciar a prática, repetido a cada 4 meses) e a avaliação da intensidade dos sintomas através de um questionário repetido mensalmente. Com isso, o nível hormonal teve em média um aumento de 254% em 4 meses, com 30 minutos de exercícios, 16 dias por mês e a média de idade das alunas estudadas foi de 47 anos. No entanto, a idade mais avançada não é um empecilho, pois algumas alunas com mais de 70 anos tiveram seus ovários reativados com a elevação do nível de estrógeno e a eliminação dos sintomas.




Paralelamente, como conseqüências positivas da prática, a irritabilidade, a neurastenia, a instabilidade emocional, as crises de choro, a insônia, a ansiedade, o estresse e outros sintomas emocionais como desânimo, cansaço e depressão, desapareceram em dois a três meses e em alguns casos até em menos tempo. E, ainda, em 100% dos casos, a TPM, as cólicas menstruais, a enxaqueca, o estresse e o pânico desapareceram completamente ou sua intensidade diminuiu muito.



Outro problema bem freqüente que afeta principalmente as jovens é o ovário policístico; com a prática da seqüência deásanas do Yoga Terapia Hormonal, a textura dos ovários voltou ao normal e a menstruação foi normalizada. Ovário policístico em geral é causa infertilidade e entre as alunas da professora Dinah Rodrigues, depois de 4 a 6 meses de prática, em 80% dos casos ainda foi constatada a gravidez desejada.





Além disso, outro ponto a destacar é que a menopausa precoce, que pode acontecer até antes dos trinta anos, pode ter diferentes causas; dentre elas o choque emocional, o excesso de exercícios, a magreza extrema, etc. Com a prática do Yoga Terapia Hormonal foi possível reverter estes casos, restabelecendo o nível hormonal e a fertilidade.




TPM
Numa aula de Hatha Yoga tradicional ou de uma outra modalidade do Yoga, com propósitos distintos, geralmente o professor ou professora cria novas seqüências, incluindo ou retirando ásanas; no entanto, no Yoga Terapia Hormonal a técnica e seqüência de ásanas não são passíveis de qualquer alteração ou mudança, pois se isso ocorrer as praticantes não irão atingir os resultados que almejam de uma forma natural e os reveses da baixa hormonal não serão revertidos. Contudo, adaptações aos ásanas estão disponíveis, tornando a prática confortável e viável a qualquer praticante que se dedica.
Harih Om!


Fonte:http://yogaemvoga.blogspot.com.br/2012/01/elas-se-renovam-com-o-yoga-terapia.html

Postagens mais visitadas deste blog

MUDRAS E SUA IMPORTÂNCIA NO FLUXO DE ENERGIAS E EQUILÍBRIO DA MENTE - PEDRO KUPFER

MudrasMudras são Selos, são gestos realizados com a mente, as  mãos, os pés, a boca, os olhos ou com o corpo todo.
Os Mudras são ligados ao fluxo das energias, tanto na mente como no campo energético, e fazem correspondência com o corpo físico,  especialmente por meio do sistema endócrino e do sistema nervoso simpático e parassimpático. Eles produzem efeitos fisiológicos e psíquicos benéficos, proporcionando a saúde psicossomática, o  equilíbrio dinâmico e a harmonia interna. A palavra sânscrita Mudra deriva de duas raízes, mud e ra, tendo diversos significados. Pode ser traduzida por deleite, alegria ou prazer, pois  ao conectar as correntes de energia solar e lunar nos canais e centros energéticos ou psíquicos do praticante, esse experimenta a  consciência do prazer. Mudra dá uma sensação de bem-estar e felicidade. Outro significado para Mudra é magia ou encanto, pois, como num passe de mágica ou num encantamento, um determinado gesto corporal conduz o indivíduo a um respectivo estado de …

QUAL O NOME DAQUELA JÓIA NA TESTA DA MULHER INDIANA ?

Qual o nome daquela jóia na testa?
A razão do título é porque muita gente me pergunta sobre essa linda jóia, e mesmo eu há pouco tempo não sabia ao certo o nome, então quando eu queria comprar, perguntava na loja "...sabe aquela jóia que as indianas usam na testa, pendurada assim e assim.." e como vi que muita gente também me pergunta dessa forma resolvi me aprofundar mais no assunto e estudar melhor sobre o tema, até porque eu gosto de conversar sobre roupas e ornamentos indianos e dividir informações.

Essa jóia é chamadaTikkaou Maang Tikka e não se confunde com o bindi, que é um pontinho no centro da testa (falei sobre o bindiaqui).

Essa jóia é usada por mulheres em grandes festas, principalmente casamento tanto pela noiva quanto pelas convidadas.

Possivelmente não há maior beleza do que uma noiva enfeitada no dia de seu casamento, e os lindos enfeites de casamento indianos e jóias destacam o rosto, principalmente um enfeite como o maang tikka.

TÉCNICAS RESPIRATÓRIAS DO YOGA TEM EFEITOS SIMILARES A MEDICAMENTOS PSIQUIÁTRICOS

TÉCNICAS RESPIRATÓRIAS DO YOGA TEM EFEITOS SIMILARES A MEDICAMENTOS PSIQUIÁTRICOS28 de novembro de 2016·por 
Inspire profundamente, expandindo a barriga. Faça uma breve pausa e em seguida solte o ar bem devagar. Repita esse procedimento 5 vezes. Parabéns. Você acabou de acalmar o seu sistema nervoso. Está cada vez mais provado que a respiração controlada, como essa que você praticou agora, reduz o estresse, aumenta o estado de alerta e melhora o sistema imunológico. Por séculos, os yogis vêm usando técnicas de controle da respiração, ou pranayamas, para promover a concentração e melhorar a vitalidade. Estudos descobriram, por exemplo, que as práticas de respiração podem ajudar a reduzir os sintomas associados com a ansiedade, a insônia, o transtorno de estresse pós-traumático, a depressão e o déficit de atenção.   A maneira como a respiração controlada promove a cura ainda é motivo de estudo científico. Uma teoria é que ela pode mudar a resposta do sistema nervoso autônomo d…