Pular para o conteúdo principal

A CADA QUATRO INDIANOS,UM ADMITE DISCRIMINAR INTOCÁVEIS

    • Um dalit, ou menor homem de casta do estado de Bihar, ouve alto-falante durante um protesto perto do Parlamento indiano
      Um dalit, ou menor homem de casta do estado de Bihar, 
    • ouve alto-falante durante um protesto perto do Parlamento indiano
    • A cada quatro indianos, 

    • um admite discriminar intocáveis

    • Nova Délhi,29-11-2014
    Depois de seis décadas da abolição do sistema de castas, um quarto dos indianos admite que discrimina os intocáveis, o grupo social mais baixo, número que se eleva à metade no caso dos brâmanes, revelou o maior estudo deste tipo já feito na Índia.

    Participaram do levantamento realizado pelo Conselho Nacional de Pesquisa de Economia Aplicada, em Nova Délhi, e pela Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, 42 mil famílias, e o resultado foi publicados neste sábado pelo jornal "The Indian Express".

    O milenar e religioso sistema de castas hindu divide desde o nascimento à sociedade em quatro grandes grupos: brâmanes (sacerdotes), kshatriyas (guerreiros), vaishyas (comerciantes) e sudras (trabalhadores braçais), que, por sua vez, se subdividem em centenas de subcastas. No nível mais baixo do sistema social estão os intocáveis, consideradas pessoas impuras e que realizam os trabalhos mais difíceis.

    Em todo o país de 1,252 bilhões de habitantes, 27% dos entrevistados admitiram que não deixam um intocável entrar na sua cozinha ou utilizar seus talheres, número que aumenta para 52% no caso dos brâmanes.

    A segregação acontece por membros de várias religiões no país, e 35% de seguidores do jainismo, 30% de hindus, 23% de siques, 18% de muçulmanos e 5% de cristãos admitiram discriminar.

    Na Constituição de 1947, a Índia proibiu a divisão por castas e promove um movimento positivo em favor das mais baixas, contudo a marginalização continua.
    Fone:http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2014/11/29/a-cada-quatro-indianos-um-admite-discriminar-intocaveis.htm#fotoNav=10
    Ampliar

    Indianos carregam vasos sanitários em festival do banheiro em Nova Déli10 fotos

    1 / 10
    18.nov.2014 - Mulheres carregam vasos sanitários em suas cabeças nesta terça-feira (18) na cerimônia de abertura do Festival Internacional do Banheiro, que será celebrado durante três dias em Nova Déli, na Índia. O Dia Mundial do Banheiro é comemorado oficialmente nesta quarta-feira (19). A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que quase 594 milhões, cerca de 50% da população indiana, ainda defeca a céu aberto, o que aumenta o risco de doenças e infecções bacterianas. Além disso, por não ter banheiros, 300 milhões de mulheres que precisam usar fossas durante a noite, principalmente em áreas rurais, sofrem com assédio e agressão por parte dos homensImagem: Roberto Schimidt/ AFP

    Indianos carregam vasos sanitários em festival do banheiro em Nova Déli10 fotos

    2 / 10
    18.nov.2014 - Mulheres carregam vasos sanitários em suas cabeças nesta terça-feira (18) na cerimônia de abertura do Festival Internacional do Banheiro, que será celebrado durante três dias em Nova Déli, na Índia. O Dia Mundial do Banheiro é comemorado oficialmente nesta quarta-feira (19). A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que quase 594 milhões, cerca de 50% da população indiana, ainda defeca a céu aberto, o que aumenta o risco de doenças e infecções bacterianas. Além disso, por não ter banheiros, 300 milhões de mulheres que precisam usar fossas durante a noite, principalmente em áreas rurais, sofrem com assédio e agressão por parte dos homensImagem: Roberto Schimidt/ AFP

    Indianos carregam vasos sanitários em festival do banheiro em Nova Déli10 fotos

    3 / 10
    18.nov.2014 - Mulheres carregam vasos sanitários em suas cabeças nesta terça-feira (18) na cerimônia de abertura do Festival Internacional do Banheiro, que será celebrado durante três dias em Nova Déli, na Índia. O Dia Mundial do Banheiro é comemorado oficialmente nesta quarta-feira (19). A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que quase 594 milhões, cerca de 50% da população indiana, ainda defeca a céu aberto, o que aumenta o risco de doenças e infecções bacterianas. Além disso, por não ter banheiros, 300 milhões de mulheres que precisam usar fossas durante a noite, principalmente em áreas rurais, sofrem com assédio e agressão por parte dos homens

    Indianos carregam vasos sanitários em festival do banheiro em Nova Déli10 fotos

    4 / 10
    18.nov.2014 - Mulheres carregam vasos sanitários em suas cabeças nesta terça-feira (18) na cerimônia de abertura do Festival Internacional do Banheiro, que será celebrado durante três dias em Nova Déli, na Índia. O Dia Mundial do Banheiro é comemorado oficialmente nesta quarta-feira (19). A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que quase 594 milhões, cerca de 50% da população indiana, ainda defeca a céu aberto, o que aumenta o risco de doenças e infecções bacterianas. Além disso, por não ter banheiros, 300 milhões de mulheres que precisam usar fossas durante a noite, principalmente em áreas rurais, sofrem com assédio e agressão por parte dos homens

    Indianos carregam vasos sanitários em festival do banheiro em Nova Déli10 fotos

    5 / 10
    18.nov.2014 - Mulher indiana levanta cartaz com a frase: "O bom só se encontra na limpeza, você deve entender isso agora meu irmão", na cerimônia de abertura do Festival Internacional do Banheiro, que será celebrado durante três dias em Nova Déli, na Índia. O Dia Mundial do Banheiro é comemorado oficialmente nesta quarta-feira (19). A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que quase 594 milhões, cerca de 50% da população indiana, ainda defeca a céu aberto, o que aumenta o risco de doenças e infecções bacterianas. Além disso, por não ter banheiros, 300 milhões de mulheres que precisam usar fossas durante a noite, principalmente em áreas rurais, sofrem com assédio e agressão por parte dos homens

    Indianos carregam vasos sanitários em festival do banheiro em Nova Déli10 fotos

    6 / 10
    18.nov.2014 - Mulheres carregam vasos sanitários nesta terça-feira (18) na cerimônia de abertura do Festival Internacional do Banheiro, que será celebrado durante três dias em Nova Déli, na Índia. O Dia Mundial do Banheiro é comemorado oficialmente nesta quarta-feira (19). A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que quase 594 milhões, cerca de 50% da população indiana, ainda defeca a céu aberto, o que aumenta o risco de doenças e infecções bacterianas. Além disso, por não ter banheiros, 300 milhões de mulheres que precisam usar fossas durante a noite, principalmente em áreas rurais, sofrem com assédio e agressão por parte dos homens

    Indianos carregam vasos sanitários em festival do banheiro em Nova Déli10 fotos

    8 / 10
    18.nov.2014 - Mulher carrega vaso sanitário em seu ombro nesta terça-feira (18) na cerimônia de abertura do Festival Internacional do Banheiro, que será celebrado durante três dias em Nova Déli, na Índia. O Dia Mundial do Banheiro é comemorado oficialmente nesta quarta-feira (19). A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que quase 594 milhões, cerca de 50% da população indiana, ainda defeca a céu aberto, o que aumenta o risco de doenças e infecções bacterianas. Além disso, por não ter banheiros, 300 milhões de mulheres que precisam usar fossas durante a noite, principalmente em áreas rurais, sofrem com assédio e agressão por parte dos homensImagem: Roberto Schimidt/ AFP

    Indianos carregam vasos sanitários em festival do banheiro em Nova Déli10 fotos

    9 / 10
    18.nov.2014 - Mulher carrega vaso sanitário em sua cabeça nesta terça-feira (18) na cerimônia de abertura do Festival Internacional do Banheiro, que será celebrado durante três dias em Nova Déli, na Índia. O Dia Mundial do Banheiro é comemorado oficialmente nesta quarta-feira (19). A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que quase 594 milhões, cerca de 50% da população indiana, ainda defeca a céu aberto, o que aumenta o risco de doenças e infecções bacterianas. Além disso, por não ter banheiros, 300 milhões de mulheres que precisam usar fossas durante a noite, principalmente em áreas rurais, sofrem com assédio e agressão por parte dos homensImagem: Roberto Schimidt/ AFP

    Indianos carregam vasos sanitários em festival do banheiro em Nova Déli10 fotos

    10 / 10
    18.nov.2014 - Estudantes indianos formam uma corrente nesta terça-feira (18) na cerimônia de abertura do Festival Internacional do Banheiro, que será celebrado durante três dias em Nova Déli, na Índia. O dia Mundial do Banheiro é comemorado oficialmente nesta quarta-feira (19). A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que quase 594 milhões, cerca de 50% da população indiana, ainda defeca a céu aberto, o que aumenta o risco de doenças e infecções bacterianasImagem: Roberto Schimidt/ AFP

Postagens mais visitadas deste blog

MUDRAS E SUA IMPORTÂNCIA NO FLUXO DE ENERGIAS E EQUILÍBRIO DA MENTE - PEDRO KUPFER

MudrasMudras são Selos, são gestos realizados com a mente, as  mãos, os pés, a boca, os olhos ou com o corpo todo.
Os Mudras são ligados ao fluxo das energias, tanto na mente como no campo energético, e fazem correspondência com o corpo físico,  especialmente por meio do sistema endócrino e do sistema nervoso simpático e parassimpático. Eles produzem efeitos fisiológicos e psíquicos benéficos, proporcionando a saúde psicossomática, o  equilíbrio dinâmico e a harmonia interna. A palavra sânscrita Mudra deriva de duas raízes, mud e ra, tendo diversos significados. Pode ser traduzida por deleite, alegria ou prazer, pois  ao conectar as correntes de energia solar e lunar nos canais e centros energéticos ou psíquicos do praticante, esse experimenta a  consciência do prazer. Mudra dá uma sensação de bem-estar e felicidade. Outro significado para Mudra é magia ou encanto, pois, como num passe de mágica ou num encantamento, um determinado gesto corporal conduz o indivíduo a um respectivo estado de …

QUAL O NOME DAQUELA JÓIA NA TESTA DA MULHER INDIANA ?

Qual o nome daquela jóia na testa?
A razão do título é porque muita gente me pergunta sobre essa linda jóia, e mesmo eu há pouco tempo não sabia ao certo o nome, então quando eu queria comprar, perguntava na loja "...sabe aquela jóia que as indianas usam na testa, pendurada assim e assim.." e como vi que muita gente também me pergunta dessa forma resolvi me aprofundar mais no assunto e estudar melhor sobre o tema, até porque eu gosto de conversar sobre roupas e ornamentos indianos e dividir informações.

Essa jóia é chamadaTikkaou Maang Tikka e não se confunde com o bindi, que é um pontinho no centro da testa (falei sobre o bindiaqui).

Essa jóia é usada por mulheres em grandes festas, principalmente casamento tanto pela noiva quanto pelas convidadas.

Possivelmente não há maior beleza do que uma noiva enfeitada no dia de seu casamento, e os lindos enfeites de casamento indianos e jóias destacam o rosto, principalmente um enfeite como o maang tikka.

TÉCNICAS RESPIRATÓRIAS DO YOGA TEM EFEITOS SIMILARES A MEDICAMENTOS PSIQUIÁTRICOS

TÉCNICAS RESPIRATÓRIAS DO YOGA TEM EFEITOS SIMILARES A MEDICAMENTOS PSIQUIÁTRICOS28 de novembro de 2016·por 
Inspire profundamente, expandindo a barriga. Faça uma breve pausa e em seguida solte o ar bem devagar. Repita esse procedimento 5 vezes. Parabéns. Você acabou de acalmar o seu sistema nervoso. Está cada vez mais provado que a respiração controlada, como essa que você praticou agora, reduz o estresse, aumenta o estado de alerta e melhora o sistema imunológico. Por séculos, os yogis vêm usando técnicas de controle da respiração, ou pranayamas, para promover a concentração e melhorar a vitalidade. Estudos descobriram, por exemplo, que as práticas de respiração podem ajudar a reduzir os sintomas associados com a ansiedade, a insônia, o transtorno de estresse pós-traumático, a depressão e o déficit de atenção.   A maneira como a respiração controlada promove a cura ainda é motivo de estudo científico. Uma teoria é que ela pode mudar a resposta do sistema nervoso autônomo d…